19.1.16

Retrospectiva Literária 2015 - Melhores compras


Bom dia, povo bonito tava vendo vídeo da malena0202, me desculpem kkk tá todo mundo bem? Como é que tá indo esse começo de ano?
Para continuar essa vibe retrospectiva, no final de dezembro lá estava eu, olhando minha estante, fazendo um "review" do meu ano literário de 2015 e decidi selecionar os melhores livros que comprei em 2015 pretendo mostrar para vocês também os melhores livros que peguei emprestado
Vamos à lista, em ordem alfabética, já que não consegui me decidir qual é o melhor nunca consigo, aliás.




1. Até você ser minha - Samantha Hayes

Até Você Ser Minha








Claudia parece ter uma vida perfeita. A espera do bebê que sempre desejou, ela vive em uma linda casa e seu marido a ama incondicionalmente. Até que Zoe entra na sua vida. Ela é a Babá contratada para ajudar Claudia quando a criança nascer. Mas há algo em Zoe de que Claudia não gosta. Ou em que não confia. Até que um dia as suspeitas se tornam reais.

Uma das coisas que mais amo nesse livro é que ele é contado na visão de três personagens: Claudia, uma assistente social que está esperando seu tão sonhado bebê. Seu marido, James, porém passa a maior parte da gravidez ausente por ser um oficial da marinha. Com mais uma viagem se aproximando eles decidem contratar um babá para ajudar Claudia a cuidar da menininha que está por vir, e dos gêmeos Oscar e Noah, filhos do primeiro casamento de James; Zoe, a babá contratada, vive uma vida um tanto conturbada, e mesmo com todas as recomendações que possui e tendo conquistado os gêmeos, Claudia teme que Zoe tenha outros motivos para se aproximar de sua família; Enquanto isso, em toda a cidade grávidas começam a ser brutalmente assassinadas e tendo seus bebês arrancados brutalmente. A investigadora de polícia Lorraine está envolvida na investigação desses crimes brutais, porém enquanto isso precisa lidar com crises no casamento e com sua filha adolescente querendo sair de casa.
Com uma sinopse instigante foi quase impossível não comprar esse livro. A trama é fascinante e envolvente em cada página. Mudando de narrador a cada capitulo você consegue ter uma visão de toda a história que é carregada de mistério e suspense. Muitas coisas vão ficando em aberto e a agonia é obrigatória. Os últimos capítulos me levaram a um nível de agonia que eu pensei ser inalcançável. Com um final maravilhoso de surpreendente, o livro de Samantha Hayes ganha espaço como um dos meus melhores livros de 2015.
E pesquisando um pouquinho aqui, descobri que esse livro faz parte de uma série, mas os outros livros ainda não foram lançados no Brasil.


2. Caixa de Pássaros - Josh Malerman

Caixa de Pássaros



Quatro anos depois de tudo ter começado, restaram poucos sobreviventes, incluindo Malorie e seus dois filhos pequenos. Morando em uma casa abandonada próxima ao rio, ela sonha há tempos em fugir para um local onde sua família possa ficar em segurança. Mas a jornada que têm pela frente será assustadora: 32 quilômetros rio abaixo em um barco a remo, vendados, contando apenas com a inteligência de Malarie e os ouvidos treinados das crianças. Uma decisão errada e eles morrem. E ainda há alguma coisa os seguindo. Será que é um homem, um animal ou uma criatura desconhecida.

Ameaçados por um terror que ninguém sabe o que é ou o que pode vir a ser, o medo é geral. Uma leve olhada para essa criatura, sabe se la o que quer que ela seja, basta para levar a pessoa a cometer atos violentos e o suicídio, como acontece com a irmã de Malorie. Apavorada, Malorie, que está grávida, vai atrás de uma casa onde estão reunidos alguns sobreviventes que estão empenhados a continuar vivos. Porém os recursos são escassos, as janelas estão tampadas e ninguém pode sair de casa sem as vendas.
O livro se passa em dois momentos: A chegada e estadia de Malorie na casa, e aproximadamente 4 anos depois, quando ela pega seus dois filhos e tenta fugir para um lugar mais seguro e com mais recursos.
Um thriller pertubador, mas fascinante. Alternando passado e presente, o romance de estréia de Josh Malerman nos apresenta um maravilhoso terror psicológico, que explora a essência do medo, em um mundo pós apocalíptico. Um dos melhores livros que já li na vida.

3. Pequenas grandes mentiras - Liane Moriarty

Pequenas Grandes Mentiras
Com muita bebida e pouca comida, o encontro de pais dos alunos da Escola Pirriwee tem tudo para dar errado. Fantasiados de Audrey Hepburn e Elvis, os adultos começam a discutir já no portão de entrada, e, da varanda onde um pequeno grupo se juntou, alguém cai e morre. Quem morreu? Foi acidente? Se foi homicídio, quem matou? Pequenas grandes mentiras conta a história de três mulheres, cada uma delas diante de uma encruzilhada. Madeline é forte e decidida. No segundo casamento, está muito chateada porque a filha do primeiro relacionamento quer morar com o pai e a jovem madrasta. Não bastasse isso, Skye, a filha do ex-marido com a nova mulher, está matriculada no mesmo jardim de infância da caçula de Madeline. Celeste, mãe dos gêmeos Max e Josh, é uma mulher invejável. É magra, rica e bonita, e seu casamento com Perry parece perfeito demais para ser verdade. Celeste e Madeleine ficam amigas de Jane, a jovem mãe solteira que se mudou para a cidade com o filho, Ziggy, fruto de uma noite malsucedida. Quando Ziggy é acusado de bullying, as opiniões dos pais se dividem. As tensões nos pequenos grupos de mães vão aumentando até o fatídico dia em que alguém cai da varanda da escola e morre. Pais e professores têm impressões frequentemente contraditórias e a verdade fica difícil de ser alcançada. Ao colocar em cena ex-maridos e segundas esposas, mãe e filhas, violência e escândalos familiares, Liane Moriarty escreveu um livro viciante, inteligente e bem-humorado, com observações perspicazes sobre a natureza humana.
Esses livros que começam num momento e no segundo capítulo voltam 6, 8 meses me arrebatam de tal maneira que não sei se é amor ou ódio. Pequenas grandes mentiras é exatamente assim. O livro começa na janela de uma senhorinha vizinha da Escola Pública de Pirriwee, onde uma confusão está acontecendo.
O que mais adoro nesse livro é que no final da maioria dos capítulos existe um pedaço da investigação policial, e é assim que ao final do capítulo 1 descobrimos que houve um assassinato, e aí pula para seis meses antes de tudo acontecer. E não, não sabemos até o último momento o que aconteceu, se alguém matou, qual foi o motivo, e nem mesmo quem morreu. Aflição pura? Para mim sim.
Assim como em "Até você ser minha", o livro é contado na visão de três mulheres: Madeline, que precisa lidar com a filha mais velha que quer se mudar para a casa do pai, e com o fato de sua caçula estar na mesma sala que a filhinha de seu ex-marido; Celeste, mãe dos gêmeos Max e Josh, invejada por qualquer uma, linda rica e com um casamento perfeito, pelo menos é o que parece; e Jane, mãe solteira de Ziggy e que esconde segredos horríveis sobre o pai de seu filho.
Quando Ziggy é acusado de bullying a confusão é armada e a escola se divide em opiniões. Até o dia em que alguém cai da varanda da escola, e morre.
Outra coisa que adoro nesse livro é maneira como Liane Moriarty constrói a trama. Revelações inesperadas, confusões, segredos, adultos agindo igual crianças, e várias risadas que eu dei com a Madeline, tudo isso em meio a uma investigação de assassinato que te aflige a cada página para saber o que está acontecendo. Comprem e leiam, maravilhoso.



E vocês, quais foram os melhores livros que vocês compraram no último ano ou recentemente? Responde aí nos comentários.
Um beijo "procês", até mais.
Com carinho, Poliana 

Um comentário:

  1. Já estão adicionados na lista de "PRECISO URGENTE". Obrigada viu, vou falir...

    ResponderExcluir